Coletivo Educador Jovem reúne 600 em ato contra as mudanças climáticas

  • Publicado: 24 de setembro de 2019

Coletivo Educador Jovem reúne 600 em ato contra as mudanças climáticas

Aproximadamente 600 pessoas participaram na última sexta-feira, 20 de setembro, na Mata de Santa Genebra, do 1º Encontro sobre Mudanças Climáticas com Coletivos Educadores Ambientais Jovens de Campinas.  
 
O evento reuniu estudantes de 10 escolas estaduais e uma particular (Escola do Sítio), além de convidados, com o objetivo de apoiar o “Fridays for Future”, movimento iniciado pela pioneira Greta Thunberg – uma sueca de 16 anos que chama a atenção da sociedade em relação ao uso do combustível fóssil e, por consequência, as mudanças climáticas. 
 
A dinâmica do encontro contou com palestras simultâneas em ambientes diferentes, exposições temáticas e outras atividades. No final, os participantes  produziram um documento de compromisso com a construção de uma “cultura da sustentabilidade” em escala local e global. Futuramente, este documento será encaminhado a autoridades para providências.
 
Na abertura do evento, o secretário municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS) de Campinas, Rogério Menezes, proferiu a palestra “Campinas+10: um panorama sobre a questão ambiental no município de Campinas”. 
 
Coletivo Educador Jovem
 
A formação de coletivos de jovens educadores ambientais espalhados por todas as regiões da cidade está prevista no Plano Municipal de Educação Ambiental. O objetivo é levar informações sobre a realidade ambiental de Campinas por meio de palestras e ferramentas pedagógicas diversas a fim de despertar a consciência socioambiental individual e coletiva. A ideia é que esses jovens e seus professores atuem como multiplicadores da proposta.
 
“Durante a palestra, os participantes recebem informações sobre a realidade ambiental de Campinas, os principais problemas e os projetos para enfrentá-los. Visamos o protagonismo dos jovens nas questões ambientais nas regiões onde vivem”, destaca Menezes.
 
Desde que foram implementadas, no início do ano letivo de 2017, cerca de 50 escolas foram contempladas com as atividades, atingindo um universo de cerca de 100 professores e cinco mil alunos.